O misterioso assassinato de cidadãos muçulmanos domina o quotidiano de Hamburgo
Numa Alemanha que abriu as portas a um milhão de refugiados em apenas um ano, as reações racistas não se fazem esperar e um assassino em série começa a matar muçulmanos. É neste cenário que Francisco Carvalho desvenda Os crimes de Hamburgo, o seu policial de estreia, disponível a partir de hoje com o selo da Coolbooks.

Num ambiente invernal, húmido e cinzento, Os crimes de Hamburgo transporta o leitor para uma metrópole portuária onde a investigação desses assassinatos promove uma corrida contra o tempo em que se cruzam as vidas de vários personagens direta ou indiretamente relacionados com os crimes: uma investigadora veterana a quem as respostas para os casos surgem de forma inesperada e intuitiva, um jovem detetive, um experiente jornalista de investigação português, uma colaboradora de um projeto de media xenófobo e populista, um jovem refugiado sírio ou um bósnio traumatizado pelo assassinato da sua família.

Com uma temática atual e fazendo uso do conhecimento que acumulou ao longo dos dois anos em que viveu parcialmente em Hamburgo, o autor faz o retrato de uma sociedade em crise, incapaz de responder à crise dos refugiados e tomada por uma crescente xenofobia, num policial rico e capaz de manter o suspense até ao final.

24.10.2019